Palavra da célula

A oração de Jabez

Quero contar sobre uma oração bem sucedida feita por um homem simples, porém, vencedor. Trata-se da oração de Jabez. A fim de que a bênção que Deus separou para nós não podemos perder de vista esta direção especial. Sempre que for orar seja como Jabez: ousado, intenso e cheio da graça de Deus. Você quer ser como Jabez? Então leia este texto.

Depois de lermos o livro “A oração de Jabez”, entendemos que toda a Igreja deveria fazer esta mesma oração neste ano de 2020. Mesmo sem saber, eu tenho feito esta oração em todos os anos de meu ministério e posso testificar que tenho visto a bênção de Deus sobre mim.

Mais Nobre que os demais

Há muito pouca diferença entre as pessoas. Mas é esta pequena diferença que faz toda a diferença.
Jabez não aparece na Bíblia de forma triunfal como um Moisés ou um Davi, antes o seu nome é apenas mais um de uma genealogia onde pelo menos 500 outros nomes são mencionados.
Mas depois de mencionar 44 nomes a narração para repentinamente.

“E foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; e sua mãe chamou o seu nome Jabez, dizendo: Porquanto com dores o dei à luz. Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo e meus termos amplificares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja aflito!… E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido.” I Cr. 4:9-10.

E no verso seguinte a lista recomeça como se nada tivesse acontecido.
Houve alguma coisa na vida desse homem que levou o narrador a fazer uma pausa em sua fala e mudar a história. É como se ele dissesse: “espere um pouco, há algo a respeito desse cara chamado Jabez. Ele está muito acima dos demais.”

Qual foi o segredo de Jabez? Certamente foi sua oração. O pedido simples e direto que fez a Deus mudou a sua vida e marcou o livro da história de Israel.

A oração de Jabez pode ser sincera, sensível, e até nobre, mas não poderíamos dizer que é extraordinária. Todavia, por debaixo da superfície simples há um enorme poder e um novo paradigma que vai contra a maneira comum de se pensar e que pode desencadear coisas maravilhosas em nossas vidas.

Vivendo além dos limites

Uma coisa notável a respeito de Jabez é o significado de seu nome. Sabemos que os nomes possuem significado na Palavra de Deus e isto era levado muito a sério quando os pais davam nomes aos seus filhos.

Nos tempos bíblicos os nomes eram como profecias sobre os filhos. Jacó, por exemplo, significa suplantador, enganador. Os filhos de Noemi se chamavam Malon e Quilion, que significa respectivamente franzino e debilitado. Ambos morreram ainda jovens. Salomão significa paz e por isso houve paz em seu reinado.

O nome de Jabez é muito interessante. Ele significa dor. Uma tradução mais precisa seria: ele causa dores.
Sua mãe deu esse nome a ele por que talvez devido à imensa dor que ela sentiu no seu parto. Ou então porque fora abandonada pelo marido na ocasião do nascimento, ou ainda por causa da morte do pai.

Pode também denotar uma grande luta financeira com a chegada de um filho não esperado.
O fato é que seu nome indica que o seu nascimento não resultou em festa e talvez nem fosse desejado.
Existem muitas mulheres chamadas Maria das Dores que algumas vezes são conhecidas penas por “das Dores”. Mas não conheço um homem chamado dor. Agora imagine você andando pela rua e alguém chamado você por Dor. “Hei! Dor! Espere por mim!”

Crianças são criaturas cruéis e eu posso imaginar o garoto crescendo no meio de piadas e gozações na escola. Ser chamado de dor não era um bom presságio para o garoto.

A Oração

1. Oh! Que me abençoes

Ainda garoto Jabez cria num Deus de milagres e novos começos. Assim ele pediu a Deus o maior e mais formidável pedido! Oh que me abençoes!
A expressão no hebraico é algo como “me abençoes muito, muito, muito!!! Oh que me abençoes muitíssimo!”.
Eu posso imaginar Jabez oprimido com o peso do seu passado e com a melancolia do seu presente. Ele não tem perspectiva e por isso clama a Deus. “Pai me abençoe muito, muito!”

Abençoar, no sentido bíblico, significa pedir ou conceder um favor sobrenatural. Ao clamarmos pela bênção de Deus estamos pedindo por algo que não poderíamos conseguir com o nosso próprio esforço.

Jabez não foi específico. Ele deixou inteiramente nas mãos de Deus a natureza da bênção, quando e como ela seria dada. Isto não tem nada a ver com a teologia da prosperidade mais sim de todas as arias da sua vida. Não pedimos uma Mercedes ou um salário milionário, mas unicamente o que ele tem reservado para nós.

A bênção nada mais é do que a perfeita vontade de Deus sendo feita em nossas vidas. Orar pela bênção é orar para que o desejo de Deus se cumpra.

O Espírito Santo é um gentleman. Ele não responde o que não foi perguntado, não dirige se não foi solicitado, não se manifesta se não é desejado e não concede o que não foi pedido. Não somos mais abençoados porque não pedimos pela bênção de Deus.

Pedi, e dar-se-vos-á, mas e se não pedimos? (Mt 7:7)
Nada tendes, porque não pedis, diz Tiago. (Tg 4:2)

Se ontem não lhe pedimos a bênção, então não receberemos hoje o que poderíamos ter ganho. Há bênção pelas quais não precisamos pedir, mas existem muitas outras – talvez as mais importantes – que devem ser solicitadas.

Alguns acreditam que seu nome é sinônimo de dor e problema e não se consideram candidatos para a bênção. Outros acham que por serem salvos as bênçãos cairão automaticamente nas suas cabeças. São dois conceitos equivocados.
A natureza de Deus é abençoar. Ele nos quer abençoar muitíssimo.

Comprometa-se hoje a orar todos os dias pedindo para que Deus o abençoe muito, muito! A liberalidade e a generosidade de Deus somente podem ser limitadas por nós mesmos.
Não importa quem você é ou quem seus pais decidiram que você seria. O que importa realmente é saber quem você quer ser, e pedir isso. Uma simples oração pode mudar o seu futuro.

2. E me alargue as fronteiras – Is. 54:2-3

Jabez viveu na época dos juízes. Nos seus dias a terra de Canaã ainda estava sendo conquistada.
Alargar as fronteiras significa mais que ter mais terras. Ele queria mais influência, maior responsabilidade e mais oportunidade para deixar uma marca para o Deus de Israel.
Muitos temem pedir, mas é a vontade de Deus o nosso sucesso e crescimento.
Se você toca um negócio, o próprio Deus espera que você peça para alargar seu território. Seu negócio é seu território.

Do ponto de vista espiritual significa pedir um ministério maior, uma oportunidade para alcançar mais território para o Reino de Deus. O Senhor quer que os talentos sejam multiplicados.
Independentemente de quais sejam nossos dons ou formação a vontade de Deus é que realizemos sua obra na terra e cresçamos em influência e bênção sobre outros.
A maioria de nós foge disso porque as nossas mentes têm sido condicionadas por uma matemática errada. Temos na mente uma matemática mais ou menos assim:

Minhas habilidades + experiência + treinamento + minha personalidade e aparência + meu passado + expectativas das pessoas = o território a mim reservado.

O nosso Deus trabalha através de pessoas comuns que crêem num Deus extraordinário que faz sua obra através delas.
Na matemática de Deus a equação seria assim:
Minha disposição e minhas fraquezas + a vontade e o poder de Deus = meu território expandido. Se você pedir honesta e intensamente a oportunidade de ter mais influência e responsabilidade, Deus vai colocar muitas pessoas em seu caminho para serem ministradas. Células serão multiplicadas. Igrejas serão estabelecidas e o reino de Deus se expandirá.

Orar para alargar s fronteiras é orar por um milagre. Foi isso o que Jabez fez para transcender seu nome e mudar a sua situação.
Você não precisa de Deus para dar pequenos passos.

3. Que seja comigo a tua mão

Depois de pedir para que as fronteiras fossem alargadas você começa a se deparar com desafios maiores do que imagina poder enfrentar.
As oportunidades que surgiram na empresa parecem exigir recursos que você não possui. A obra ministerial que lhe foi confiada parece exigir uma pessoa com habilidades muito superiores às suas.
Isto tudo produz uma sensação de desconforto e insegurança, mas este sentimento se chama dependência. Quando deixamos de ter esse sentimento de dependência isto significa que deixamos de viver por fé.
Deus quer nos abençoar, mas ele não removerá a sensação de incapacidade. É esta sensação que nos leva a orar e depender do seu poder sobrenatural. Somos convidados a viver um tipo de vida que seria um fracasso garantido se não fosse a intervenção do poder de Deus.

Os heróis do mundo desconhecem esse conceito, mas nós fomos criados para a dependência de Deus. Pessoas comuns são transformadas em heróis quando dependem de Deus.
Para realizarmos a obra de Deus precisamos clamar com Jabez fez em seu terceiro apelo: “que seja comigo a sua mão”.
Quando as fronteiras começam a se alargar e as tarefas aumentam na mesma proporção, então nós precisamos da mão divina.

A mão de Deus sobre nós é o toque de grandeza. Nós não nos tornamos grandes, nós apenas nos tornamos dependentes da forte mão de Deus.
O termo bíblico “a mão do Senhor” expressa o poder e a presença de Deus na vida de seu povo.

“Para que todos os povos da terra conheçam a mão do SENHOR, que é forte, para que temais ao SENHOR, vosso Deus, todos os dias.” Js. 4:24
“Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, apara que não possa salvar; nem o seu ouvido, agravado, para não poder ouvir.” Is. 59.1

Em Atos o sucesso da Igreja é atribuído a mão do Senhor.

“E a mão do Senhor era com eles; se grande número creu e se converteu ao Senhor.” At. 11:21

Na medida em que desfrutamos da bênção e o nosso território é alargado então necessitaremos da mão de Deus para nos capacitar. Para o cristão a dependência é apenas sinônimo de poder.
A mão de Deus sobre nós nada mais é que o enchimento do Espírito Santo.

4. E me preserves do mal, de modo que não me sobrevenha aflição!
Na medida em que recebemos a bênção de Deus e alargamos o nosso território, adivinhe de quem é o terreno que estamos invadindo? Não tem como alargar fronteiras sem tomar espaço do maligno.
Primeiro pedimos a mão de Deus para suprir as nossas fraquezas, mas agora precisamos pedir por proteção sobrenatural contra Satanás.

É fato comprovado que o sucesso traz consigo grandes oportunidades de fracasso. Quanto mais caminhamos numa vida cheira de bênçãos sobrenaturais, mas enfrentaremos ataques do maligno.
Certa vez um aluno disse a Howard Hendricks: “quando cheguei ao seminário estava sendo tão tentado e atacado que pensei que iria sucumbir. Mas agora a minha vida aqui no seminário está mais tranqüila”. Hendricks ficou muito preocupado – uma reação que o aluno não esperava. Esta é a pior coisa que eu poderia ter ouvido. Isto significa que você não está mais na batalha. Satanás não está mais preocupado com você.

A maioria dos cristãos ora simplesmente para que possa suportar as tentações tendo vitória contra o inimigo. Por alguma razão não lhes ocorre pedir a Deus que simplesmente os mantenha longe da tentação e que deixe o diabo encurralado fora de suas vidas. Jesus nos ensinou a orar dizendo: “e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal.” É sábio pedir para ficar longe de tentações desnecessárias em vez de tentar vencê-las.

Há momentos, porém, que você deverá enfrentar o maligno porque você desferirá um ataque contra o território dele. Nesses momentos precisamos usar as armas da nossa milícia. (II Co 10:4).
Fique fora da tentação sempre que possível, mas não viva debaixo de medo ou temor da derrota. Pela mão de Deus você poderá manter o seu território.

Mais ilustre que seus irmãos

A experiência de Jabez nos mostra que todos temos o mesmo acesso ao favor de Deus, mas não teremos todos a mesma recompensa. Deus não tem seus favoritos, mas Ele reserva maior honra a alguns.
O que aconteceu com os outros quase 500 nomes da lista? Que honra e recompensa eles tiveram de Deus? Deus favorece aqueles que pedem. Ele não retém nada daqueles que pedem que a sua vontade seja feita.

Dizer que você quer ser mais ilustre aos olhos de Deus não significa arrogância ou egoísmo. “Mais ilustre” descreve apenas aquilo que Deus pensa e não título que atribuímos a nós mesmos. É carnal tentar superar os outros, mas é celestial procurar viver no Espírito e lutar para receber o mais alto prêmio de Deus.
Eu não quero chegar ao céu e ouvir o Senhor dizer: “Vamos dar uma olhada em sua vida. Deixe-me mostrar-lhe o que eu queria para você e que repetidas vezes tentei fazer através de sua vida, mas que você não deixou que eu fizesse”. Que fiasco!

Ganhar honra significa deixar para trás expectativas medíocres e pressupostos confortáveis. Não é uma questão do tamanho do talento, mas da disposição para pagar o preço.

Para desfrutar da bênção de Jabez faça um propósito nesse começo de ano:
1. Leia o livro (Bíblia) “A Oração de Jabez” pelo menos uma vez por semana no mês de janeiro.
2. Faça a oração de Jabez todas as manhãs mantenha um registro diário em sua agenda.
3. Escreva a oração e cole-a em sua Bíblia, na sua geladeira, no espelho do banheiro e em qualquer lugar que o faça lembrar da sua visão.
4. Conte ao seu líder ou discipulador o seu compromisso de oração e peça a ele que lhe cobre o seu cumprimento.
5. Comece a registrar as novas oportunidades e os territórios sendo alargados em sua vida. Testemunhe da bênção de Deus.

Que Deus o abençoe.